Artista: @Polichaeto
Pintura original em aquarela s/ papel
Tamanho: A5 

"Corpos botânicos é uma série de aquarelas que venho produzindo como complemento a uma pesquisa sobre gênero, corpos e biopolítica. A sociedade, como a conhecemos no ocidente, é organizada de maneira heteronormativa e heterocentrada (com normas que ditam o corpo "normal" e "aceitável" sendo, somente, cisgênero e heterossexual), e essa organização prevê regulações simbólicas e físicas sobre os corpos, como a ideia de determinismo biológico do gênero (que uma genitália define automaticamente o gênero de alguém).Aliado a esse pressuposto biopolítico a sociedade produz, para cada um de seus dois gêneros normativos (masculino e feminino), comportamentos "característicos", como a agressividade masculina e a fragilidade feminina, entre tantos outros. A esses comportamentos se aliam signos produtores de sentido. Para essa pesquisa me atento ao símbolo da flor, que simboliza a fragilidade feminina e muitas vezes, a virgindade (expressões como "florzinha" para falar da genitália "feminina" e "desabrochar" para falar da perda da virgindade). A flor, colocada como reprodutora da feminilidade, nada mais é que a parte reprodutora da planta, assim como genitais humanos, colocados como definidores de gênero, nada mais são que o mesmo para seres humanos. Ao sobrepor corpos que são dissidentes da norma a flores e plantas, procuro questionar e negar esses padrões opressores e abrir caminhos para discuti-los e superá-los." 

 

Originais Corpos Botânicos II - @polichaeto

R$ 149,00Preço